Filmes Premiados

Todos os vencedores

Cidade Líquida, Retina e Tororó dividem os prêmios na VI Mostra Sururu de Cinema Alagoano

Com homenagem ao mestre popular José Zumba, noite de encerramento foi marcada pela emoção

Realizada ontem (20), a tradicional noite de encerramento da Mostra Sururu de Cinema Alagoano foi marcada pela emoção. A programação teve início com a exibição de estreia do documentário Relicários de Zumba, de Vera Rocha Oliveira. Logo após a sessão a museóloga e pesquisadora Carmen Lúcia Dantas subiu ao palco do Cine Arte Pajuçara para entregar um troféu em homenagem ao mestre José Zumba (1920-1996), artista popular reconhecido pela grande contribuição dada ao imaginário negro de Maceió.

Carmen entregou a estatueta a Dona Júlia Zumba, viúva do artista. Muito emocionada, ela lembrou da felicidade de ter convivido com Zumba e também falou da tristeza trazida pela sua ausência. Dona Júlia foi muito aplaudida pela plateia, comovida por seu depoimento apaixonado.

PREMIADOS

Em sequência teve início a tão aguardada entrega dos prêmios. O júri da sexta edição da Mostra Sururu foi composto pelo pesquisador, crítico de cinema e jornalista André Dib, de Recife (PE); por Nara Normande, alagoana, realizadora e fundadora da produtora Garça Torta Filmes, e por Érica Lima, do Rio Grande do Norte, jornalista, produtora cultural e realizadora no coletivo Caminhos, Comunicação & Cultura.
A decisão do júri concentrou os prêmios em três curtas-metragens: Cidade Líquida, de Laís Araújo (Prêmio Algás melhor filme e melhor trilha sonora original; Retina, de Paulo Silver (Melhor direção de fotografia, melhor desenho de som e melhor montagem), e Tororó, de Celso Brandão, o curta mais premiado da noite, com os troféus de prêmios SESC do Júri Popular, melhor direção, melhor roteiro, e melhor personagem. Esta última categoria fruto de uma reformação das categorias de elenco. Cada um dos prêmios técnicos receberá o valor de R$ 1 mil, e o prêmio Algás de Melhor Filme receberá o valor de R$ 3 mil.
VEJA A LISTA DE PREMIADOS

Prêmio Algás de Melhor filme: Cidade Líquida, de Laís Araújo

Prêmio SESC do Júri Popular: Tororó, de Celso Brandão

Melhor Direção: Celso Brandão, por Tororó

Melhor fotografia: Paulo Silver, por Retina

Melhor Personagem: Tororó

Melhor Montagem: Paulo Silver, por Retina

Melhor roteiro: Paula Félix, por Tororó

Melhor Trilha Sonora Original: Gudeco, por Cidade Líquida

Melhor Desenho de Som: Emmanuel Miranda e Paulo Silver, por Retina

dez 21, 2015 | Posted by | 0 comments

Add Your Comment

Your email address will not be published.

Premium Wordpress Themes by UFO Themes